Vida de Cristo

JESUS: O COMPASSIVO
(Mateus 5:4)


CAPÍTULO 2
COMPAIXÃO: O QUE E?

Algumas pessoas dizem que Jesus era um revolucionário. Dizem também que Ele era radical. Eles têm razão! Na verdade Ele não procurou derrubar qualquer governo. Ele não Se envolveu com política, não fez greves, nunca pegou armas para lutar contra as autoridades. Ao contrário, Jesus sempre ensinou submissão às autoridades. Mas o que Ele ensinou, o movimento que Ele iniciou, era tão diferente do que já existia que a sociedade O rejeitou e O crucificou.

Quando Jesus deu Seu sermão no mor;te, a religião predominante era o judaísmo e o poder político e militar estava nas mãos do império romano. Veja como as palavras de Jesus se chocaram com as idéias destes grupos:

Os líderes religiosos dos judeus eram os fariseus, um grupo conhecido por seu orgulho. Lembre-se da oração do fariseu: "Senhor, agradeço porque não sou como este publicano pecador". Os soldados romanos se orgulhavam por terem dominado o mundo pela força. Então, aí vem este filho de carpinteiro dizendo, "felizes são os humildes de espírito". Radicai, não e~?

Os fariseus eram "os separados", Eles se achavam tão superiores aos outros que nem sequer tocavam num pecador. Mas Jesus, o amigo dos pecadores, chegou dizendo, "felizes são os que choram" isto é, os compassivos, os sensíveis, os contritos, os que se tocam com a situação triste das pessoas.

O império romano vivia pela regra de "força dá direito e a língua que fala mais alto é a espada" Nosso Jesus ensinou que felizes são os mansos .

Os fariseus roubavam as casas das viúvas e por fingimento faziam longas orações, mas Jesus disse "feliz e aquele que tem fome e sede de justiça"

Os fariseus anunciavam com trombetas antes de dar esmolas, oravam nas praças e ruas para serem vistos pelos homens, mas Jesus chegou dizendo, "felizes são os puros, os sinceros, de coração
O império romano vivia para batalhas, conquistas e destruição. Jesus porém ensinou, "Felizes são os pacificadores".

Você pode imaginar a reação das pessoas na sociedade daqueles dias? Seria como um homem que comentou sobre o ensino de Jesus: "oferecer a outra face". Ele disse: "Não funciona mais. Se agir assim, vai sair perdendo". Alguns acham que a teoria é bonita mas na prática não dá. Lembrem-se que Jesus não só falou, Ele também praticou. Os fariseus e o império romano desapareceram mas Jesus ainda vive. Ele vive não somente nos Seus ensinos e nos Seus discípulos, mas Ele ressuscitou dentre os mortos e o reino que Ele veio estabelecer foi mesmo estabelecido e milhões entraram nele e ainda estão entrando.

Em Mateus 5:4, Jesus disse que os que choram são bem-aventurados porque serão consolados. Esta idéia entra em choque com a cultura que ensina que chorar não é coisa para homem. Ouvimos a sociedade dizendo aos jovens: "Não olhe para atrás, aproveite a vida, divirta-se, só se vive uma vez, faça tudo que quiser, ser contrito ou ter remorso ~ estupidez". Mas Jesus ainda proclama que os que choram são felizes .

Não há virtude em chorar por chorar. Jesus não esta promovendo pessimismo, pena de si, orgulho ferido, ambição frustrada, nem dor ou sofrimento. Jesus não está dizendo: "Feliz é a criança mimada que chora quando não recebe o que ela quer". Ele não está dizendo: "Feliz o criminoso que lamenta o fato de ser preso". Não ~ isto. A pessoa compassiva, contrita e sensível é a pessoa com o coração que se toca com as aflições dos outros ou com seus próprios pecados. Esta pessoa será feliz porque Deus a consolará.

Uma rosa tem um cheiro bem doce, mas quebre uma pétala e veja o que acontece. Vai ver que cada pétala tem dentro de si um tesouro de perfume que era destinado a morrer na flor. Assim é a pessoa com coração fechado, insensível, nunca machucado, que só vive para si mesmo. Ela não vai descobrir o tesouro dentro do seu coração. Esse tesouro só se libertará quando o coração for quebrantado, sensível, contrito, compassivo. De fato, felizes são os que choram.

JESUS N0SSO EXEMPLO:
Ao ler os evangelhos, ficamos impressionados com a compaixão de Jesus. Ele nunca deixou de Se tocar com as tristezas e condições desesperadas dos outros. Um leproso chegou a Ele, rogando-lhe de joelhos: "se quiseres, podes purificar-me" (Marcos 1:40). Leprosos não eram nada agradáveis em aparência. Pela lei da época, eles eram excluídos da comunidade e não podiam aproximar-se das pessoas. Mas houve alguma coisa que Jesus transmitiu que fez os miseráveis, os rejeitados peia sociedade, saberem que podiam aproximar-se dEle. Jesus os atraiu, então não é de se estranhar que ao receber este pedido do leproso, Jesus ficasse "profundamente compadecido, estendeu a mão, tocou-o, e disse-lhe: fique limpo". Assim era o exemplo de Jesus.

Este exemplo se repetia continuamente durante Sua vida. Na cidade de Naim, Ele viu o enterro do filho Único de uma viúva. "Vendo-a, o Senhor Se compadeceu dela e lhe disse - Não chores" (Lucas 7:13). Movido pela, Jesus ressuscitou o filho dela.

Saindo de Jericó, algum tempo depois, Jesus, vendo dois cegos, "tocou-lhes os olhos e imediatamente recuperaram a vista" (Mateus 20:34).

A Bíblia não nos diz que Jesus chorou ao ouvir que Lázaro tinha morrido, porém, quando Ele chegou a Betãnia e viu Maria e os amigos de Lázaro chorando, "agitou-Se no espírito e comoveu-Se". E a Bíblia diz simplesmente num versículo pequeno: "Jesus chorou" (João 11:33, 35). A tristeza dos outros atingiu o coração compassivo de Jesus.

Jesus, como o Verbo (João 1:I), criou o universo e colocou tudo em ordem. Hoje Jesus ainda sustenta todas as coisas (Colossenses 1:16,17). Poderoso, com toda autoridade, divino, mas compassivo e sensível às dores e tristezas dos seres humanos, este é Jesus!!! Quando conseguirmos ver com os olhos do nosso coração o Criador condoído, chorando, então conheceremos um pouco mais a vida de Cristo. Nunca mais deixaremos alguém dizer que chorar não é para homens.

Mas Jesus não chorou apenas por causa de doença, fome e morte. A tristeza da Sua alma era maior diante das situações espirituais das pessoas. Lemos em Lucas 19:14-44, que Jesus, ao aproximar-Se de Sua cidade amada, Jerusalém, também chorou. Nesta ocasião, estava olhando para o futuro do povo e este futuro era negro. Os judeus rejeitaram a Jesus e recusaram se arrepender dos seus pecados e por isso iam sofrer um castigo terrível. Exércitos inimigos cercariam a cidade e a destruiriam. Todos os habitantes seriam mortos ou vendidos como escravos para outros países. O glorioso templo, centro e símbolo do privilégio e presença de Deus no meio deles, seria totalmente destruído, sem uma pedra acima de outra pedra. Tudo isso aconteceu 40 anos mais tarde (Mateus 24). Jesus amava Seu povo e chorou em pensar no destino dos rebeldes e desobedientes. Interessante é que esta cena ocorreu uma semana antes da Sua crucificação. Mas Ele não chorou por Si mesmo. Suas Iágrimas não caíram por causa dos Seus sofrimentos iminentes, mas pelo sofrimento daqueles que Ele amava. Jesus era compassivo para com o pecadores.

Mateus 9:35-36 mostra Jesus compadecido da multidão que era como ovelhas sem pastor, pessoas perdidas, vagando sem direção, sem saber o que buscavam, nem para onde iam. Alguém podia dizer com razão: "O problema é deles. Cada um escolhe seu destino". Mas Jesus não os ignorava. Ele foi tocado com sua situação espiritual. Foi por isso que Ele veio.
"Jesus Cristo ontem e hoje é o mesmo, e será para sempre" (Hebreus 13:8). Ele não mudou nem mudará. Com a mesma compaixão que Ele Se compadeceu das aflições daquelas pessoas, Ele hoje em dia pode "compadecer-Se das nossas fraquezas, antes foi Ele tentado em todas as coisas a nossa semelhança mas sem pecado" (Hebreus 4:15). Jesus Se compadece de você hoje em dia nas suas aflições e quer que você seja compassivo assim para com os outros. Jesus é nosso exemplo perfeito de uma pessoa compassiva e sensível.

APLICAÇÃO:
Vamos notar três áreas em que devemos ser sensíveis. Em primeiro lugar, devemos lamentar e chorar sendo sensíveis aos sofrimentos dos outros. Algumas pessoas choram quando se quebra um copo ou prato, mas não ficam comovidos quando a vida de um ser humano se quebra. Isso não é certo! Devemos reconhecer o valor infinito das pessoas e nosso coração deve ser tocado pelos seus sofrimentos. Você deve ser ligado às pessoas e não às coisas. Procure ver a mão de Deus em tudo e todos, seja no rosto de uma criança, seja na beleza de um sorriso, seja nas palavras agradáveis de um amigo ou num sacrifício de amor. Jesus era assim. Como Jesus, em todo lugar por onde você andar, vendo a situação das pessoas, ouvindo o gemido dos indivíduos, tenha compaixão e pare para ajudar, encorajar, lamentar, consolar, etc. Assim você será como Jesus e encontrará a felicidade.

Também, em segundo lugar, devemos chorar e lamentar por causa dos pecados dos outros. Não faz sentido ficar comovido com os sofrimentos físicos dos outros, mas ignorar os pecados que os levam para a morte eterna. No final das contas, quando morrermos e aparecermos perante o Juiz das almas para prestar contas da vida, não vai ser de grande importância se morremos de barriga cheia ou vazia. Devemos chorar quando virmos um irmão da igreja voltar para o mundo e decidir viver no pecado. (Veja 1 Coríntios 5). Devemos chorar com os pecados da sociedade. O mal vencerá se homens bons não fizerem nada. Temos que evangelizar os perdidos e não ficar de braços cruzados diante de tanta prostituição, pornografia, bebedice e corrupção. Cada dia o número de jovens viciados em tóxicos aumenta. Pode alguém dizer que tem compaixão deles se não faz nada para ajudá-los? Os cristãos precisam amar o bem, mas também odiar o mal que destrói a vida e alma das pessoas.

Em terceiro lugar. devemos chorar por causa dos nossos próprios pecados. Nisto não podemos seguir o exemplo de Jesus, porque Ele nunca pecou. Mas temos no Seu ensino que, antes de olharmos para os erros dos outros, devemos primeiro olhar para dentro de nós mesmos. Os fariseus condenavam o pecado nos outros mas ignoravam seus próprios defeitos. Devemos nos examinar, devemos sentir remorso, ter coração quebrantado e um espírito contrito, que nos motive ao arrependimento. (Salmo 51:17).

"Chegai-vos a Deus e Ele Se chegará a vós outros. Purificai as mãos, pecadores, e vós que sois de ânimo dobre, limpai o coração. Afligi-vos, lamentai e chorai. Converta-se o vosso riso em pranto e a vossa alegria em tristeza. Humilhai-vos na presença do Senhor e Ele vos exaltará" (Tiago 4:9-10). Como o povo no dia de Pentecostes, ouvindo de Pedro que eles tinham crucificado o próprio Filho de Deus, "compungiram-se-lhes o coração e perguntaram-lhe: "Que faremos irmãos?" (Atos 2:37). Seja sensível à sua própria condição espiritual.

AUTO EXAME: Responda estas perguntas para medir sua compaixão.
    1. Você acha que Deus ficará triste se você pecar?
    2. Você la implorou a um amigo: "Por favor, deixe o seu pecado?"
    3. Você ]a falou do evangelho a uma pessoa que não é cristã?
    4. Você acha engraçado um bêbado cair na rua?
    5. Você gosta de escutar fofoca?
    6. Hoje você é menos sensível a algo que considerava ofensivo no passado?
    7. Você gosta de assistir programas na televisão, que exaltam a
    violência, imoralidade e a linguagem indecente?
    8. Você se toca com a situação dos mendigos, cegos, aleijados da sociedade?
    9. Você está contente sabendo que os malvados do mundo vão receber o que merecem?
    10. Você se sente mal quando cai em tentação, fazendo uma coisa que não agrada a Deus?<

 

Voltar ao inĂ­cio da pagina