Mensagem de Reconciliação
Cristo- Fazendo a Vontade do Seu Pai

Lição 14
João Batista disse a seus seguidores que Jesus era o Cordeiro de Deus. Deus anunciou em seu batismo que Jesus era o seu Filho e que estava em tudo contente com Ele. Cristo começou a falar aos judeus sobre o Reino de Deus, provando suas palavras com milagres poderosos que ninguém podia negar, nem mesmo os seus inimigos. Em duas ocasiões eles foram realizados diante de milhares de pessoas quando ele alimentou a multidão somente com alguns poucos peixes e pão. Ele até mesmo parou um cortejo fúnebre para trazer de volta à vida a única criança de uma viúva. Ele curou pessoas que tinham sido cegos ou aleijados por toda as suas vidas, o que era do conhecimento de todos na cidade. Por fim ele foi a um cemitério, abriu o túmulo e trouxe de volta à vida um corpo que já estava em decomposição. Todas estas declarações e milagres provaram às pessoas humildes e sinceras que Jesus era o Filho de Deus. Eles creram. Mas os líderes religiosos não creram. Eles queriam uma “prova”.

Jesus frequentemente usou parábolas durante o seu curto ministério. Os doze que ele havia selecionado para serem suas testemunhas fizeram muitas perguntas, tentando entender o seu significado. Em muitas ocasiões ele os puxou de lado e explicou as parábolas. Neste meio tempo ele continuava a dizer as pessoas que o seu Reino não era deste mundo mas eles tinham dificuldade em entender. Ele em seguido mencionava profecias bem conhecidas e como elas estavam se cumprindo bem diante de seus olhos. Mais e mais pessoas criam - mas não os líderes religiosos. Eles começaram a buscar maneiras de o apanhar em armadilhas e de o desacreditarem e até mesmo discutindo maneiras de como matá-lo.

Bem mais tarde no seu ministério Jesus começou a explicar a seus discípulos, especialmente aos doze, que ele ia ser traido e crucificado. Desde o princípio dos tempos nesta terra, tudo estava sendo planejado para o momento que se aproximava. A cabeça da velha serpente, o Diabo, seria esmagada pelo descendente de Eva por:
  • Sua completa obediência
  • Sua morte, o sacrifício perfeito para pagar pelos pecados
  • Seu sepultamento, do qual ele se libertaria
  • Sua ressurreição, o triunfo sobre a morte e o túmulo, abrindo o caminho de reconciliação com Deus

Deus exige nossa obediência se compreendemos ou não seu inteiro propósito por detrás do mandamento. Por exemplo, porque o sacrifício dos frutos da terra de Caim não agradou a Deus e o de Abel, oferecendo animais, foi aceito? Ou porque um barco que levou tantos anos para ser construído era importante? Ou como colocando um sinal com sangue sobre o portal de uma casa para prevenir a morte do primogênito? Ou como olhar para uma serpente de bronze colocada numa vara podia curar a mordida de uma cobra venenosa? Nós podemos compreender bem ou não os propósitos de Deus mas de qualquer maneira precisamos obedecer aos mandamentos dEle. Precisamos responder com confiança total em Deus e obedecer aos seus mandamentos a despeito de quão ilógicos eles possam ser à mente limitada do homem.

Podemos ver a obediência completa de Jesus ao ir para Jerusalém para morrer, oferecendo sua vida como o sacrifício perfeito para os nossos pecados.

Vemos os líderes judaicos cheios de inveja, ódio, ciúmes, contratando alguém para trair Jesus para que eles pudessem matá-lo. Vemos um juiz romano vendo ele como inocente e não merecedor da morte mas disposto a matá-lo para agradar aos judeus. Jesus de livre vontade deu sua vida como o sacrifício perfeito para pagar pelos pecados dos homens de maneira que os homens pudessem ser reconciliados com Deus através de uma fé obediente a Ele.

Esta é a mensagem de reconciliação.

Perguntas
    1- Obediência a Deus é fazer o que ele deseja porque temos fé na sua fidelidade mesmo quando não entendemos totalmente como ou porque
             

    2- Sabendo que ia morrer se fosse a Jerusalem, ainda assim Jesus foi lá para curmprir este mesmo propósito. Foi por isto que ele veio a esta terra.
             

    3- Que provas foram dadas de que Jesus era o Cristo, o Filho de Deus?
         Milagres.
         Reconhecimento por João Batista
         Declaração do próprio Deus
         Todas as resposta acima.

    4-Jesus foi a Jerusalém perto do fim do seu ministério porque
         Seus discípulos queriam ir lá para a Pascoa.
         O governo romano exigia que todos fossem lá para entrarem no censo e para pagar seus impostos.
         Ele queria oferecer provas aos fariseus e escribas de que Ele era o Filho de Deus.
         Era chegada a hora de completar sua missão para a qual veio a terra, dando livremente sua vida como sacrifício pelos pecados dos homens.

    5- Pilatos, um oficial romano, o achou inocente
             


Voltar ao início da pagina