Conclusão: uma advertência e convite

Capítulo 22:

A visão termina com 22:5 e o resto é a conclusão, dando uma advertência e um convite.
De novo o prazo em que as coisas da visão seriam cumpridas é “em breve” (v. 6) e “é próxima” (v. 10). Não selar significa não fechar ou guardar segredo.
O convite é para:
se lavar no sangue do Cordeiro.
comer da árvore da vida (vv. 2, 14)
entrar na igreja (21:25, 27; 22:14, 15)
beber da água da vida (vv. 1, 17)

Não modifique esta mensagem!!!
Venho sem demora (22:20, 7; 2:5, 16; 3:3, 11).
Isto não cabe a sua segunda vinda quando ele virá pessoalmente, visivelmente nas nuvens, no último dia, para ressuscitar todos os mortos e julgar o mundo.
Isso ainda é futuro.
Mas Jesus já agiu e está na vida da igreja.
Ele está resolvendo nossos problemas, exercendo sua autoridade sobre tudo e ele virá, quando for necessário, para proteger a igreja e derrotar seus inimigos.
Amém! Venha Senhor Jesus!


NOTA EXTRA 1: Um esboço de capítulos 14-22 usando a Nova Versão Internacional
QUATRO VOZES ANUNCIAM MANCHETES DO RESULTADO DO CONFLITO 14:1-13

14:1 Então olhei, e diante de mim estava o Cordeiro, de pé sobre o Monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil que traziam escritos em suas testas o nome dele e o nome de seu Pai.
2 Ouvi um som do céu como o de muitas águas e de um forte trovão. O som que ouvi era como o de harpistas tocando suas harpas.
3 Eles cantavam um cântico novo diante do trono, dos quatro seres viventes e dos anciãos. Ninguém podia aprender o cântico, a não ser os cento e quarenta e quatro mil que haviam sido comprados da terra.
4 Estes são os que não se contaminaram com mulheres, pois se conservaram castos e seguem o Cordeiro por onde quer que ele vá. Foram comprados dentre os homens e ofertados como primícias a Deus e ao Cordeiro.
5 Mentira nenhuma foi encontrada em suas bocas; são imaculados.

I. A JUSTIÇA DE DEUS TRIUNFA! A 7a TROMBETA TOCOU! (14:6,7).

14:6 Então vi outro anjo voando pelo céu, tendo o evangelho eterno para proclamar aos que habitam na terra, a toda nação, tribo, língua e povo.
7 Ele disse em alta voz: "Temam a Deus e dêem-lhe glória, pois chegou a hora do seu juízo. Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas".

A. DUAS CEIFAS (14:14-20). A hora da ira de Deus contra o império romano chegou e os opressores serão exterminados.

14:14 Olhei, e diante de mim estava uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem alguém "semelhante a um filho de homem", tendo uma coroa de ouro na cabeça e uma foice afiada na mão.
15 Então saiu do santuário um outro anjo que bradou em alta voz àquele que estava assentado na nuvem: "Tome sua foice e colha, pois o tempo de colher chegou, e a colheita da terra está madura".
16 Assim, aquele que estava assentado na nuvem passou sua foice pela terra, e a terra foi ceifada.
17 Outro anjo saiu do santuário no céu, tendo também uma foice afiada.
18 E ainda outro anjo, que tem autoridade sobre o fogo, saiu do altar e bradou em alta voz àquele que tinha a foice afiada: "Tome sua foice afiada e ajunte os cachos de uva da videira da terra, porque as suas uvas estão maduras!"
19 O anjo passou a sua foice pela terra, ajuntou as uvas e as lançou no grande lagar da ira de Deus.
20 Elas foram pisadas no lagar, fora da cidade, e correu sangue do lagar, chegando ao nível dos freios dos cavalos, numa distância de mil e seiscentos estádios.

B. TAÇAS ANUNCIADAS (15:1-8). Com mais 7 pragas, a ira de Deus contra Roma se consome.

15:1 Vi no céu outro grande e maravilhoso sinal: sete anjos com as sete últimas pragas, pois com elas se completa a ira de Deus.
2 Vi algo semelhante a um mar de vidro misturado com fogo e, de pé junto ao mar, os que haviam vencido a besta, a sua imagem e o número do seu nome. Eles seguravam harpas que lhes haviam sido dadas por Deus
3 e cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro: "Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-poderoso. Justos e verdadeiros são os teus caminhos, Rei das nações.
4 Quem não te temerá, ó Senhor, e não glorificará o teu nome? Pois tu somente és santo. Todas as nações virão e adorarão diante de ti, pois os teus atos de justiça foram manifestos".
5 Depois disso olhei, e abriu-se no céu o santuário, o tabernáculo do Testemunho.
6 Saíram do santuário os sete anjos com as sete pragas. Eles estavam vestidos de linho puro e resplandecente e tinham cinturões de ouro ao redor do peito.
7 Então, um dos quatro seres viventes deu aos sete anjos sete taças de ouro cheias da ira de Deus, que vive para todo o sempre.
8 O santuário ficou cheio da fumaça da glória de Deus e do seu poder, e ninguém podia entrar no santuário enquanto não se completassem as sete pragas dos sete anjos.

C. TAÇAS DERRAMADAS (16:1-21).
Úlceras Malignas.
O Mar se Torna Sangue.
As Águas se Tornam Sangue.
O Sol Queima Os Homens.
Dores, Angústias, Úlceras.
Exército se Prepara Para Atacar.
Terremoto e Chuva de Pedras.

16:1 Então ouvi uma forte voz que vinha do santuário dizendo aos sete anjos: "Vão, derramem sobre a terra as sete taças da ira de Deus".
2 O primeiro anjo foi e derramou a sua taça pela terra, e abriram-se feridas malignas e dolorosas naqueles que tinham a marca da besta e adoravam a sua imagem.
3 O segundo anjo derramou a sua taça no mar, e este se transformou em sangue como de um morto, e morreu toda criatura que vivia no mar.
4 O terceiro anjo derramou a sua taça nos rios e nas fontes de águas, e eles se transformaram em sangue.
5 Então ouvi o anjo que tem autoridade sobre as águas dizer: "Tu és justo, tu que és e que eras, o Santo, porque julgaste estas coisas;
6 pois eles derramaram o sangue dos teus santos e profetas, e tu lhes deste sangue para beber, como eles merecem".
7 E ouvi o altar responder: "Sim, Senhor Deus Todo-poderoso, verdadeiros e justos são os teus juízos".
8 O quarto anjo derramou a sua taça no sol, e foi dado poder ao sol para queimar os homens com fogo.
9 Estes foram queimados pelo forte calor e amaldiçoaram o nome de Deus, que tem domínio sobre estas pragas; contudo recusaram-se a se arrepender e a glorificá-lo.
10 O quinto anjo derramou a sua taça sobre o trono da besta, cujo reino ficou em trevas. Os homens mordiam a própria língua por causa da agonia
11 e blasfemavam contra o Deus do céu, por causa das suas dores e das suas feridas; contudo, recusaram-se a se arrepender das obras que haviam praticado.
12 O sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates, e as suas águas secaram, para preparar o caminho para os reis que vêm do Oriente.
13 Então vi saírem da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs.
14 São espíritos de demônios que realizam sinais miraculosos; eles vão aos reis de todo o mundo, a fim de reuni-los para a batalha do grande dia do Deus Todo-poderoso.
15 "Eis que venho como ladrão! Bem-aventurado aquele que permanece vigilante e conserva consigo as suas vestes, para que não ande nu e seja vista a sua vergonha".
16 Então eles os reuniram no lugar que, em hebraico, é chamado Armagedom.
17 O sétimo anjo derramou a sua taça no ar, e do santuário saiu uma forte voz que vinha do trono, dizendo: "Está feito!"
18 Houve, então, relâmpagos, vozes, trovões e um forte terremoto. Nunca havia ocorrido um terremoto tão forte como esse desde que o homem existe sobre a terra.
19 A grande cidade foi dividida em três partes, e as cidades das nações desmoronaram. Deus lembrou-se da grande Babilônia e lhe deu o cálice do vinho do furor da sua ira.
20 Todas as ilhas fugiram, e as montanhas não puderam ser encontradas.
21 Caíram sobre os homens, vindas do céu, enormes pedras de granizo, de cerca de um talento cada; eles blasfemaram contra Deus por causa do granizo, pois a praga fora terrível.

II. BABILÔNIA CAIU! (14:8)

14: 8 Um segundo anjo o seguiu, dizendo: "Caiu! Caiu a grande Babilônia que fez todas as nações beberem do vinho da fúria da sua prostituição!"

A. BABILÔNIA IDENTIFICADA (17:1-18) A grande meretriz é Roma, o poder comercial do mundo.

17:1 Um dos sete anjos que tinham as sete taças aproximou-se e me disse: "Venha, eu lhe mostrarei o julgamento da grande prostituta que está sentada sobre muitas águas,
2 com quem os reis da terra se prostituíram; os habitantes da terra foram embriagados com o vinho da sua prostituição".
3 Então o anjo me levou no Espírito para um deserto. Ali vi uma mulher montada numa besta escarlate, coberta de nomes blasfemos e que tinha sete cabeças e dez chifres.
4 A mulher estava vestida de púrpura e escarlate, adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas. Segurava na mão um cálice de ouro, cheio de coisas abomináveis e da impureza da sua prostituição.
5 Em sua testa havia esta inscrição: MISTÉRIO: BABILÔNIA, A GRANDE; A MÃE DAS PROSTITUTAS E DAS ABOMINAÇÕES DA TERRA.
6 Vi que a mulher estava embriagada com o sangue dos santos, o sangue das testemunhas* de Jesus. Quando a vi, fiquei muito admirado.
7 Então o anjo me disse: "Por que você está admirado? Eu lhe explicarei o mistério desta mulher e da besta sobre a qual ela está montada, que tem sete cabeças e dez chifres.
8 A besta que você viu era e não é, está para subir do abismo e caminha para a perdição. Os habitantes da terra, cujos nomes não foram escritos no livro da vida desde a criação do mundo ficarão admirados quando virem a besta, porque ela era, agora não é, e entretanto virá.
9 "Aqui se requer mente sábia. As sete cabeças são sete colinas sobre as quais está sentada a mulher.
10 São também sete reis. Cinco já caíram, um ainda existe, e o outro ainda não surgiu; mas, quando surgir, deverá permanecer durante pouco tempo.
11 A besta que era, e agora não é, é o oitavo rei. Ele pertence aos sete e caminha para a perdição.
12 "Os dez chifres que você viu são dez reis que ainda não receberam reino, mas que por uma hora receberão autoridade como reis, juntamente com a besta.
13 Eles têm um único propósito, e darão seu poder e sua autoridade à besta.
14 Guerrearão contra o Cordeiro, mas o Cordeiro os vencerá, pois é Senhor dos senhores e Rei dos reis; e com ele os seus chamados, escolhidos e fiéis".
15 Então o anjo me disse: "As águas que você viu, onde está sentada a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas.
16 A besta e os dez chifres que você viu odiarão a prostituta. Eles a levarão à ruína e a deixarão nua, comerão a sua carne e a queimarão com fogo,
17 pois Deus colocou nos corações deles o desejo de realizar o propósito que ele tem, ao concordarem em dar à besta o poder que eles têm para reinar até que se cumpram as palavras de Deus.
18 A mulher que você viu é a grande cidade que reina sobre os reis da terra".

B. BABILÔNIA CAIU, CAIU! (18:1-24) A ruína do império romano é completa definitiva.

18:1 Depois disso vi outro anjo que descia do céu. Tinha grande autoridade, e a terra foi iluminada por seu esplendor.
2 Então ele bradou com voz poderosa: "Caiu! Caiu a grande Babilônia! Ela se tornou habitação de demônios e antro de todo espírito imundo, antro de toda ave impura e detestável,
3 pois todas as nações beberam do vinho da fúria da sua prostituição. Os reis da terra se prostituíram com ela; às custas do seu luxo excessivo os negociantes da terra se enriqueceram".
4 Então ouvi outra voz do céu dizendo: "Saia dela, povo meu, para que vocês não participem dos seus pecados, para que as pragas que vão cair sobre ela não os atinjam!
5 Pois os pecados de Babilônia se acumularam até o céu, e Deus se lembrou dos seus crimes.
6 Retribuam-lhe na mesma moeda; paguem-lhe em dobro pelo que fez; misturem-lhe uma porção dupla no seu próprio cálice.
7 Dêem-lhe tanto tormento e aflição quanto foram a glória e o luxo aos quais ela se entregou. Em seu coração ela se vangloriava: 'Estou sentada como rainha; não sou viúva e nunca terei de me lamentar'.
8 Por isso, num só dia as suas pragas a alcançarão: morte, lamento e fome. Ela será consumida pelo fogo, pois poderoso é o Senhor Deus que a julga.
9 "Quando os reis da terra, que se prostituíram com ela e participaram do seu luxo, virem a fumaça do seu incêndio, chorarão e se lamentarão por ela.
10 Amedrontados por causa do tormento dela, ficarão longe e gritarão: 'Ai! A grande cidade, Babilônia, cidade poderosa! Em uma hora chegou a tua condenação!'
11 "Os negociantes da terra chorarão e se lamentarão por causa dela, porque ninguém mais compra a sua mercadoria:
12 mercadoria de ouro, prata, pedras preciosas e pérolas; linho fino, púrpura, seda e tecido escarlate; todo tipo de madeira de cedro e artigos de marfim, madeira preciosa, bronze, ferro e mármore;
13 canela e outras especiarias, incenso, mirra e perfumes, vinho e azeite de oliva; farinha fina e trigo, gado e ovelhas, cavalos e carruagens, e corpos e almas de seres humanos.
14 "Eles dirão: 'Foram-se as frutas que tanto te apeteciam! Todas as tuas riquezas e esplendor se desvaneceram; nunca mais serão recuperados'.
15 Os negociantes dessas coisas, que enriqueceram às custas dela, ficarão de longe, amedrontados com o tormento dela, e chorarão e se lamentarão,
16 gritando: 'Ai! A grande cidade, vestida de linho fino, púrpura e escarlate, adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas!
17 Em uma hora, tamanha riqueza foi arruinada!' "Todos os pilotos e os passageiros dos navios, os marinheiros e todos os que ganham a vida no mar ficarão de longe.
18 Ao verem a fumaça do incêndio dela, exclamarão: 'Que outra cidade jamais se igualou a esta grande cidade?'
19 Lançarão pó sobre as suas cabeças e gritarão com choro e lamentação: 'Ai! A grande cidade! Graças à sua riqueza, nela prosperaram todos os que tinham navios no mar! Em uma hora ela ficou em ruínas!
20 Celebre por causa dela, ó céu! Celebrem, santos, apóstolos e profetas! Deus a julgou pela maneira que ela os tratou' ".
21 Então um anjo forte levantou uma pedra do tamanho de uma grande pedra de moinho, lançou-a ao mar e disse: "Com a mesma violência será lançada por terra a grande cidade de Babilônia, para nunca mais ser encontrada.
22 Nunca mais se ouvirá em ti o som de harpistas e músicos, flautistas e tocadores de trombeta. Nunca mais se achará em ti artífice algum, de qualquer profissão. Nunca mais se ouvirá em ti o ruído das pedras de moinho.
23 Nunca mais brilhará em ti a luz de uma candeia. Nunca mais se ouvirá em ti a voz do noivo e da noiva. Teus mercadores eram os grandes do mundo. Todas as nações foram seduzidas por tuas feitiçarias.
24 Nela foi encontrado sangue de profetas e de santos, e de todos os que foram assassinados na terra".


III. OS ADORADORES DO IMPERADOR SÃO JULGADOS! (14:9-12)

14: 9 Um terceiro anjo os seguiu, dizendo em alta voz: "Se alguém adorar a besta e a sua imagem e receber a sua marca na testa ou na mão,
10 também beberá do vinho do furor de Deus que foi derramado sem mistura no cálice da sua ira. Será ainda atormentado com enxofre ardente na presença dos santos anjos e do Cordeiro,
11 e a fumaça do tormento de tais pessoas sobe para todo o sempre. Para todos os que adoram a besta e a sua imagem, e para quem recebe a marca do seu nome, não há descanso, dia e noite".
12 Aqui está a perseverança dos santos que obedecem aos mandamentos de Deus e permanecem fiéis a Jesus.

A. ARMAGEDOM E A CEIA DO SENHOR (19:11-21) Os inimigos da igreja são derrotados e destruídos totalmente.

19:11 Vi o céu aberto e diante de mim um cavalo branco, cujo cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro. Ele julga e guerreia com justiça.
12 Seus olhos são como chamas de fogo, e em sua cabeça há muitas coroas. Ele possui um nome que ninguém conhece, a não ser ele mesmo.
13 Está vestido com um manto tingido de sangue, e o seu nome é a Palavra de Deus.
14 Os exércitos do céu o seguiam, vestidos de linho fino, branco e puro, e montados em cavalos brancos.
15 De sua boca sai uma espada afiada, com a qual ferirá as nações. "Ele as governará com um cetro de ferro".* Ele pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-poderoso.
16 Em seu manto e em sua coxa ele tem escrito este nome: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES.
17 Vi um anjo de pé, no sol, que clamava em alta voz a todas as aves que voavam pelo meio do céu: "Venham, reúnam-se para o grande banquete de Deus,
18 para comerem carne de reis, generais e poderosos, de cavalos e seus cavaleiros, carne de todos: livres e escravos, pequenos e grandes".
19 Então vi a besta e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos para guerrear contra aquele que está montado no cavalo e contra o seu exército.
20 Mas a besta foi presa, e com ela o falso profeta que havia realizado os sinais miraculosos em nome dela, com os quais ele havia enganado os que receberam a marca da besta e adoraram a imagem dela. Os dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.
21 O restante foi morto com a espada que saía da boca daquele que está montado no cavalo. E todas as aves se fartaram com a carne deles.

B. O DRAGÃO PRESO (20:1-3) Satanás derrotado, mas não destruído. Ele vai surgir de novo.

20:1 Vi descer do céu um anjo, tendo na mão a chave do abismo e uma grande corrente.
2 Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, Satanás, e o prendeu por mil anos;
3 lançou-o no abismo, fechou-o e pôs um selo sobre ele, para assim impedi-lo de enganar as nações até que terminassem os mil anos. Depois disso, é necessário que ele seja solto por um pouco de tempo.

C. O GRANDE TRONO BRANCO E O LAGO DE FOGO (20:11-15) Os opressores derrotados e castigados.

20:11 Depois vi um grande trono branco e aquele que nele estava assentado. A terra e o céu fugiram da sua presença, e não se encontrou lugar para eles.
12 Vi também os mortos, grandes e pequenos, de pé diante do trono, e livros foram abertos. Outro livro foi aberto, o livro da vida. Os mortos foram julgados de acordo com o que haviam feito, segundo estava registrado nos livros.
13 O mar entregou os mortos que nele havia, e a morte e o Hades* entregaram os mortos que neles havia; e cada um foi julgado de acordo com o que tinha feito.
14 Então a morte e o Hades foram lançados no lago de fogo. O lago de fogo é a segunda morte.
15 Se o nome de alguém não foi encontrado no livro da vida, este foi lançado no lago de fogo.

IV. OS CRISTÃOS QUE MORREM NO CONFLITO SÃO ABENÇOADOS! (14:13)

14: 13 Então ouvi uma voz do céu dizendo: "Escreva: Bem-aventurados os mortos que morrem no Senhor de agora em diante". Diz o Espírito: "Sim, eles descansarão das suas fadigas, pois as suas obras os seguirão".

A. AS BODAS DO CORDEIRO (19: 1-10) A igreja vitoriosa recebida por Cristo.

19:1 Depois disso ouvi no céu algo semelhante à voz de grande multidão, exclamando: "Aleluia! Salvação, glória e poder pertencem ao nosso Deus,
2 pois verdadeiros e justos são os seus juízos. Ele condenou a grande prostituta que corrompia a terra com a sua prostituição. Ele cobrou dela o sangue dos seus servos".
3 E mais uma vez exclamaram: "Aleluia! A fumaça que dela vem, sobe para todo o sempre".
4 Os vinte e quatro anciãos e os quatro seres viventes prostraram-se e adoraram a Deus, que estava assentado no trono, e exclamaram: "Amém, Aleluia!"
5 Então veio do trono uma voz, conclamando: "Louvem o nosso Deus, todos vocês, seus servos, vocês que o temem, tanto pequenos como grandes!"
6 Então ouvi algo semelhante ao som de uma grande multidão, como o estrondo de muitas águas e fortes trovões, bradando: "Aleluia! pois reina o Senhor nosso Deus, o Todo-poderoso.
7 Regozijemo-nos, alegremo-nos e demos-lhe glória! Pois chegou a hora do casamento do Cordeiro, e a sua noiva já se arrumou.
8 Foi-lhe dado para vestir linho fino, brilhante e puro".
9 E o anjo me disse: "Escreva: Bem-aventurados os convidados para o banquete do casamento do Cordeiro!" E acrescentou: "Estas são as palavras verdadeiras de Deus".
Então caí aos seus pés para adorá-lo, mas ele me disse: "Não faça isso! Sou servo como você e como os seus irmãos que se mantêm fiéis* ao testemunho de Jesus. Adore a Deus! O testemunho de Jesus é o espírito de profecia".


B. A RESSURREIÇÃO DOS MÁRTIRES PARA REINAR (20:4-6) Os cristãos são vitoriosos mesmo que tenham morrido.

20: 4 Vi tronos em que se assentaram aqueles a quem havia sido dada autoridade para julgar. Vi as almas dos que foram decapitados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus. Eles não haviam adorado a besta nem a sua imagem, e não tinham recebido a sua marca na testa nem nas mãos. Eles ressuscitaram e reinaram com Cristo durante mil anos.
5 (O restante dos mortos não voltou a viver até se completarem os mil anos.) Esta é a primeira ressurreição.
6 Bem-aventurados e santos os que participam da primeira ressurreição! A segunda morte não tem poder sobre eles; serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante mil anos.


C. A DERROTA DE GOG E MAGOGUE (20:7-10) Qualquer futuro instrumento que Satanás usar para perseguir a igreja também será derrotado por Deus.

20:7 Quando terminarem os mil anos, Satanás será solto da sua prisão
8 e sairá para enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, a fim de reuni-las para a batalha. Seu número é como a areia do mar.
9 Eles marcharam por toda a superfície da terra e cercaram o acampamento dos santos, a cidade amada; mas um fogo desceu do céu e os devorou.
10 O diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo que arde com enxofre, onde já haviam sido lançados a besta e o falso profeta. Eles serão atormentados dia e noite, para todo o sempre.

D. NOVO CÉU E NOVA TERRA (21:1-8) Descanso e alívio para os fiéis

21:1 Então vi um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia.
2 Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, preparada como uma noiva adornada para o seu marido.
3 Ouvi uma forte voz vinda do trono, dizendo: "Agora o tabernáculo de Deus está com os homens, com os quais ele viverá. Eles serão os seus povos; o próprio Deus estará com eles e será o seu Deus.
4 Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem lamento, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou".
5 Aquele que estava assentado no trono disse: "Estou fazendo novas todas as coisas!" E acrescentou: "Escreva isto, pois estas palavras são verdadeiras e dignas de confiança".
6 Disse-me ainda: "Está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. A quem tiver sede, darei de beber gratuitamente da fonte da água da vida.
7 O vencedor herdará tudo isto, e eu serei seu Deus e ele será meu filho.
8 Mas os covardes, os incrédulos, os abomináveis, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e todos os mentirosos -- o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Esta é a segunda morte".

E. A NOVA JERUSALÉM (21:9 - 22:5) A igreja fiel, e por isso vitoriosa, é preciosa, segura e abençoada.

21: 9 Um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas aproximou-se e me disse: "Venha, eu lhe mostrarei a noiva, a esposa do Cordeiro".
10 Ele me levou no Espírito a um grande e alto monte e mostrou-me a Cidade Santa, Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus.
11 Ela resplandecia com a glória de Deus, e o seu brilho era como o de uma jóia muito preciosa, como jaspe, clara como cristal.
12 Tinha uma grande e alta muralha com doze portas e doze anjos junto às portas. Nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel.
13 Havia três portas ao oriente, três ao norte, três ao sul e três ao ocidente.
14 A muralha da cidade tinha doze fundamentos, e sobre estes estavam os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.
15 O anjo que falava comigo tinha como medida uma vara feita de ouro, para medir a cidade, suas portas e seus muros.
16 A cidade era quadrangular, de comprimento e largura iguais. Ele mediu a cidade com a vara; tinha doze mil estádios* de comprimento; a largura e a altura eram iguais ao comprimento.
17 Ele mediu a muralha, de cento e quarenta e quatro côvados de espessura,* segundo a medida humana que o anjo estava usando.
18 A muralha era feita de jaspe e a cidade de ouro puro, semelhante ao vidro puro.
19 Os fundamentos das muralhas da cidade eram ornamentados com toda sorte de pedras preciosas. O primeiro fundamento era jaspe; o segundo, safira; o terceiro, calcedônia; o quarto, esmeralda;
20 o quinto, sardônio; o sexto, sárdio; o sétimo, crisólito; o oitavo, berilo; o nono, topázio; o décimo, crisópraso; o décimo-primeiro, jacinto; e o décimo-segundo, ametista.
21 As doze portas eram doze pérolas, cada porta feita de uma única pérola. A rua principal da cidade era de ouro puro, como vidro transparente.
22 Não vi templo algum na cidade, pois o Senhor Deus Todo-poderoso e o Cordeiro são o seu templo.
23 A cidade não precisa de sol nem de lua para brilharem sobre ela, pois a glória de Deus a ilumina, e o Cordeiro é a sua candeia.
24 As nações andarão em sua luz, e os reis da terra lhe trarão a sua glória.
25 Suas portas jamais se fecharão de dia, pois ali não haverá noite.
26 A glória e a honra das nações lhe serão trazidas.
27 Nela jamais entrará algo impuro, nem alguém que pratique o que é vergonhoso ou enganoso, mas unicamente aqueles cujos nomes estão escritos no livro da vida do Cordeiro.
22:1 Então o anjo me mostrou o rio da água da vida que, claro como cristal, fluía do trono de Deus e do Cordeiro,
2 no meio da rua principal da cidade. De cada lado do rio estava a árvore da vida, que dá doze colheitas, dando fruto todos os meses. As folhas da árvore servem para a cura das nações.
3 Já não haverá mais maldição. O trono de Deus e do Cordeiro estará na cidade, e os seus servos o servirão.
4 Eles verão a sua face, e o seu nome estará em suas testas.
5 Não haverá mais noite. Eles não precisarão da luz de candeia nem da luz do sol, pois o Senhor Deus os iluminará; e eles reinarão para todo o sempre.

PALAVRAS CHAVES: BÍBLIA, Livros da Bíblia, Apocalipse

TÍTULO: UMA INTERPRETAÇÃO DO APOCALIPSE
AUTOR: Joe Mckinney
DATA: Julho 2004

UMA INTERPRETAÇÃO DO APOCALIPSE
Curso Intensivo de EBNESR Julho, 2004

Joe Mckinney

Voltar ao início da pagina